Começando o ano controlando as finanças

Acordamos cedinho, preparei o café da manhã e então, parti para a primeira missão no primeiro dia do ano de 2016: organizar nossas finanças!
Não podia esperar, eu queria analisar e entender nossas finanças rapidamente porque estava com uma sensação ruim de descontrole. Eu sou muito organizada, controlo minhas finanças desde meus 14 anos, quando comecei de fato a receber um salário mensal e anotava tudo num caderninho, mas meu marido, este não...e como casal, com diversas contas em comum, esta falta de controle desencadeou a situação atual de não fazer ideia de como estávamos. 
O primeiro passo foi termos uma conversa franca sobre o assunto. Não digo que é a coisa mais gostosa do mundo discutir sobre finanças com sua família, mas recomendo porque se não debater sobre a situação financeira, maus hábitos e rumos que precisam ser tomados, como será possível controlar algo no dia a dia? Da nossa conversa surgiu a necessidade de fazer a contabilidade do ano, e decidimos redistribuir as contas que temos em comum. Por isto minha urgência em fazer logo a nossa planilha de controle. 
Depois de entendido o cenário, projetei todas as despesas pesadas (IPTU, IPVA, Seguro, etc) que temos durante o ano, assim como uma 'prévia' mensal das despesas do dia a dia, como moradia, alimentação, saúde, transporte, etc e no final, saímos com uma 'fotografia' da nossa situação financeira, e a 'foto' não era nada bonita.
Os preparativos para chegada do bebe (montar o quartinho, todo o enxoval, chá de bebe, novas medicações e exames), gastos inesperados como carro quebrar algumas vezes foram alguns dos gastos que antes não tínhamos ou que não foram projetados e somados as contas pesadas como financiamentos, despesas do lar, compra de móveis, viagens etc, fez com que chegássemos a um patamar perigoso de gastar mais do que se ganha, e isto, definitivamente, não pode acontecer. 
Foi bem complicado encarar a situação e ter que admitir que teremos que apertar bem os cintos este ano. Quer coisa mais gostosa que poder ir à manicure, comprar uma pecinha de roupa nova ou se permitir a qualquer outro mimo sem precisar pensar em endividamento? Vivi por muitos anos assim, justamente porque sou uma pessoa controlada, mas como o cenário agora é outro, tenho que me adaptar e passar por privações e pequenos sacríficos se eu quiser retomar as rédeas da situação. 
A parte boa, foi que com toda a análise e nova planilha de controle, fiquei mais calma e aliviada por saber que em breve, se tivermos disciplina, logo as contas entrarão no azul novamente e me permiti até a projetar uma viagem curta para o meio do ano, isso se alcançarmos nossos objetivos...sou daquelas que precisam enxergar 'uma cenourinha' ali logo a frente, um estímulo para mirar e alcançar, e um passeio vai ser uma ótima recompensa no final, e que já projetei na planilhinha. 
O curioso, é que lendo sobre edução financeira, finanças pessoais, eu me encontrei fazendo a maioria das boas práticas citadas pelos especialistas, e me pergunto, imagina se não fosse assim?! Certeza que estaríamos f#.
Não sou nenhuma expert no assunto, até porque estou aqui, tendo que lidar com o saldo vermelho da minha conta bancária, mas aproveito para deixar as dicas que já li e que mais aplico na minha vida...espero que ajude também ;)

  • Sonha com a casa própria ou quer viajar pelo mundo mas não abre mão de qualquer convite para barzinho, festinha ou de jantar em restaurante bacana nos fins de semana? Priorização é a palavra chave. Entenda o que realmente quer, o que tem valor para você, trace metas e siga firme no seu objetivo
  • Faça uma planilha para controle de todos os gastos (planilha, caderno, app, o que você preferir), onde toda semana (para mim este foi o melhor método, controlar semanalmente) você deve anotar tudo, tudo mesmo até cafezinho, estacionamento e despesas que parecem 'bobas'
  • Nesta mesma planilha estabeleça limites. Você coloca quanto ganha, e o máximo de despesas que pode ter naquele mês, assim se for dia 15 e você já gastou quase toda a 'verba' mensal, saberá que precisará repensar de novo seus gastos, e segurar as despesas para manter sua meta 
  • Projete o seu ano, incluindo despesas típicas como IPTU, IPVA, material escolar, rematrículas, financiamentos se tiver, etc que são despesas que você vai ter que pagar de qualquer jeito, e que se não bem projetadas, podem causar um rombo no seu orçamento
  • Se for possível, guarde partes de seus rendimentos (de 10 à 20%) para começar a poupar. Ter uma reserva não é luxo, é essencial para lidar com situações inesperadas, e até mesmo realizar um sonho ou objetivo tão desejado
  • Repense sua relação com consumo, até já escrevi sobre isso em Das coisas que você não precisa e ainda percebo como preciso melhorar. A gente precisa mesmo parar, pesquisar e repensar se precisa realmente comprar uma coisa, tendo foco, propósito
  • Nunca tive que fazer isto mas em todas as listas de dicas que li, esta dica estava presente: evitar a todo custo entrar no limite do cheque especial ou pagar a parcela mínima do cartão de crédito. Pegar dinheiro emprestado então, com aquelas financeiras de 'crédito rápido e fácil a qualquer hora' para pagar contas mensais é roubada. São armadilhas para o desequilíbrio financeiro, devido aos altos juros, fuja disto, tente outras alternativas primeiro, como renegociar dividas, etc
  • Tenha disciplina! Infelizmente esta não é uma virtude do nosso povo, mas não significa que  precisa ser assim com você. Dá preguiça, para alguns é chato, mas é preciso disciplina para manter sua planilha atualizada e sobretudo, com as despesas sob controle.
Se quiser saber ainda mais, tem sites super especializados no assuntos como Dinheirama, Meu bolso feliz, e quase todos os grandes bancos trazem conteúdos sobre o assunto como Itaú e Bradesco por exemplo.

3 comentários:

  1. Bom dia Vanessa. Disciplina é mesmo a chave para questões fincanceiras. Aqui em casa, marido ganha o dinheiro, mas no fundo quem "administra" sou eu, porque eu que faço mercado, eu que vou pagar as contas, eu que acabo determinando para onde o dinheiro vai e também nos vemos no 'descontrole" ás vezes, mas de uns tempos pra cá temos sentado mais e conversado sobre as finanças, o que nos tem mantido mais o pé no chão com relação ao dinheiro.
    Mas você está certa, já se programar para os futuros gastos inevitáveis que um bebê traz consigo, é essencial. Vocês parecem ser organizados e tudo vai dar certo no final :)
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Elza, feliz 2016!!
      conversar é essencial né? nós até combinamos aqui uma 'reunião' todo inicio do mes para avaliar a situação, ver se estamos seguindo o plano...a cabeça esta a mil ,então fiquei mais aliviada ao organizar tudo e ver que logo vamos entrar no eixo de novo...se vcs tiverem dicas de sites, apps, pode me mandar, vou adorar! bjo grande!!

      Excluir
  2. Ah, meu marido também lê muito sobre economia financeira para adaptarmos no nosso dia-a-dia, aliás, tem sido o seu tipo de leitura preferido nos últimos meses, hahaha
    Bjs

    ResponderExcluir

obrigada por deixar um comentário. É sempre bom ter interação por aqui ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...