Mudanças a caminho


Dizem que mudar é bom...renova as energias, te traz desafios, te tira do lugar comum, da mesmice, dos seus velhos e rotineiros hábitos, mas...e o que a gente faz com aquele frio na barriga, aquela sensação de angustia, de medo do desconhecido, de perder o que é certo e seguro e ter que começar tudo outra vez? Disso ninguém fala muito né? Afinal, é mais fácil dizer que tudo vai ficar bem e fingir que você é uma pessoa super descolada e corajosa que não tem medo de desafios, certo? Errado.

Bem, para começar, eu poderia separar os dois tipos de mudanças que conheço: a que você decide fazer e a outra que é praticamente imposta a você.  A primeira eu diria que é a mais difícil, afinal, você esta gerando aquilo e se acontecer para melhor ou para pior, você será o único responsável, e assumir a responsabilidade por seus atos pode ser bem angustiante. Neste grupo podemos citar coisas como mudar de casa, de emprego, de namorado, a cor do cabelo...das coisas mais simples às mais complexas, você decide, vai lá e faz. Já a segunda são as mudanças que a vida pode nos oferecer: uma gravidez inesperada, um novo cargo no trabalho, uma doença, uma perda...citando apenas algumas das (muitas) mudanças que podem acontecer simplesmente porque você vive, e querendo ou não, você terá que se adaptar...
Eu descobri que tenho medo de todas as mudanças. Sou um ser com hábitos, com rotina (que aliás, esta muito boa atualmente) que me deixa numa situação segura e confortável. Mas recentemente, mesmo sem eu fazer muita coisa, a mudança chegou, e tomou espaço em vários aspectos da minha vida...No trabalho, fui direcionada para desempenhar uma nova função, com um novo time de trabalho, com um novo chefe. Me mudaram de lugar (sento agora longe das pessoas que tenho convivido por anos) e conheço muito pouco sobre o negócio, produtos e pessoas que fazem parte deste novo universo...e tudo isto já tendo que entregar resultados, realizar melhorias, mostrar serviço...é assustador! Fiquei por semanas angustiada, com medo, sem dormir direito, pensando em como eu iria me comportar, como lidar com o novo, estabelecer prioridades, metas, métodos...Já passei por isto antes e sei que daqui um tempo, estarei bem confortável novamente, conhecendo cada detalhe e dominando meu dia a dia, mas até lá, fica a angustia, a ansiedade, o medo do novo...
Ai, quase na mesma época, meu marido foi transferido para trabalhar em outro estado (temporariamente diz a empresa dele) e estou tendo que me acostumar a morar sozinha de novo...mesmo estando casada. É estranho porque a gente se acostuma, se apega a um modo de vida, a presença da pessoa, a ter barulho na casa...mas ficar triste o tempo todo ou revoltada não vai fazer com que ele volte mais depressa ou encontre um novo trabalho de um dia para outro, então, o melhor a fazer é tentar lidar da melhor maneira possível com o desconforto e a saudade esperando que tudo acabe logo...
Uma vez li um texto sobre modificar hábitos que um especialista* dizia ''Se ouvimos as vozes que nos fazem entrar em pânico, não fazemos mais nada: não casamos, não mudamos de emprego, não realizamos nossos sonhos", e então todo vez que eu tenho sinto medo da mudança ou me angustio com ela, tento me lembrar das mudanças que já aconteceram na minha vida, e que na maioria das vezes foi para melhor...e isto me acalma, me conforta, me faz enxergar o lado positivo da transformação.
Que os ventos da mudança nos leve sempre a caminhos desconhecidos (e bonitos também!)


o especialista é Barry Michels um dos autores do livro O Método

Nenhum comentário:

Postar um comentário

obrigada por deixar um comentário. É sempre bom ter interação por aqui ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...