Um pouco mais que a verdade...

Eu sempre fui a favor de falar a verdade. Sempre acreditei que a verdade é necessária, é justa e é preciso ser dita doa a quem doer...O tempo passou e com ele pequenas doses de verdades me foram reveladas e eu também as revelei para muitos...Aliás, uma das mais significativas me fez romper com meu namorado (que hoje é marido), e o tempo me mostrou que quando rompemos, só a verdade que foi dita nos libertaria para viver o que vivemos hoje.
Eu sempre fui a amiga chata que punha o dedo na ferida e dizia aquilo que ninguém mais queria (ou tinha coragem) de dizer: das coisas mais bizarras como dizer a um amigo que ele tem mau hálito e precisa se tratar até coisas mais sérias como dar aquela bronca em alguém que esta agindo errado ou que precisa ser trazida à realidade. Sentia até um certo orgulho por isso, por ser assim, falar o que penso e dar as pessoas o meu melhor, sem falsidade ou meias palavras, mas descobri que muitas vezes, ser sincera, colocar meu ponto de vista sobre as coisas não significa que o outro vá entender exatamente como você espera que ele entenda, e no final, mágoa, rancor e desentendimentos podem surgir por conta da tal verdade que foi dita...
Quando mais jovem eu era bem pior, não ponderava palavras, não esperava pelo momento certo, era bem enfática e prática,  mas com o tempo aprendi a ser mais delicada com as palavras, com os gestos, aprendi a ficar mais quieta, a falar somente quando realmente achar que a palavra precisa ser dita, aprendi que a palavra é de prata, mas que o silêncio é de ouro...
Mas a essência continua aqui, e sim, ela aparece, se manifesta e quando vejo, pronto! Já disse o que queria dizer e assim como as verdades ditas tenho que lidar com suas consequências sejam elas quais forem...
Acho que hoje magoei alguém ao dizer o que eu sentia, e como me sentia em relação a um assunto. Acho que a pessoa não entendeu meu ponto de vista até porque, conversamos rapidamente sobre um assunto que levaria horas para ser discutido, e apesar de ficar satisfeita de falar a verdade, eu sei que não existe só a MINHA verdade. Tudo tem dois lados e eu estou longe de ser a dona da razão. Pedir desculpas pode até ser a solução porque não quero que a pessoa fique magoada, mas na verdade, estou triste também com o fato de ser mal interpretada porque no fundo, acredito mesmo que agi certo ao dizer o que penso e não o que a pessoa queria ouvir. A verdade é necessária, é justa e é preciso ser dita doa a quem doer...será? 

2 comentários:

  1. Nossa, me vi no seu texto!!! Dia desses estava conversando isso com minha mãe...
    Eu também era do tipo "que fala todas as verdades", mas com o tempo percebi que a MINHA verdade nem sempre é a do outro. Aprendi que não posso mentir, mas também não posso falar todas as verdades do mundo. Aprendi que preciso escolher a mim, preciso me guardar e ser feliz comigo... De que adianta falar o que eu penso e me sentir triste depois (como eu já me senti várias vezes e, ainda hoje, quando escorrego, sinto)? Aprendi que, para ser feliz comigo mesma, preciso saber a hora de falar a verdade de modo que eu me sinta bem comigo mesma e não "arrume problema" com os outros. Se é fácil? Não mesmo!!! Mas ando tentando, todo dia um pouquinhos mais. Resolvi que não posso deixar de fazer/falar algo e depois ficar me culpando, nem fazer/falar algo e me culpar depois tb! Preciso achar o equilibrio.E esse equilibrio custa caro, porque quando a gente diz SIM pra gente, a gente diz Não para outras coisas... Definitivamente é um exercicio... e eu ainda não cheguei nem na metade dele. rs! Mas continuo tentando!!! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ai que bom saber que tem mais gente assim como eu...rsrs
      você disse tudo Da, equilíbrio é o que precisamos encontrar...
      bjo e obrigada por ler e comentar aqui sempre!

      Excluir

obrigada por deixar um comentário. É sempre bom ter interação por aqui ♥

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...